“Encontro”, de Ramiro Torres

Para o Xoán Antón Pérez Lema, em serena irmandade.

Povoamento de raízes na luz
exacta que desnuda a voz e
se afinca na brancura solar
onde tu estás, pai, como olho
puro no coração interior do
tempo, abraçados ao corpo
de tenra espuma a fluir dentro
do mundo, juntos no desenho
de árvores líquidas a esclarecer
o silêncio que arde, indefinível.

Junho de 2012

Share

2 comments to “Encontro”, de Ramiro Torres